Circuitos eletrônicos variados para aplicações, com explicações sobre funcionamento

Nesse artigo vou apresentar um circuito eletrônico para cada aplicação dentro de um tema específico. Só explicações objetivas que vão servir como ponto de partida para suas futuras pesquisas e aprofundamentos.

São circuitos permitidos para reutilização de acordo com licença Creative Commons. Assim, quis juntar alguns e vou inserir mais quando achar outros. Aproveitei para acrescentar mais informações sobre cada tema.

Montar um circuito e fazer funcionar costuma ser um processo até simples, mas você sabe o que está fazendo? Sabe qual conexão leva a determinado comportamento exibido em um osciloscópio, por exemplo?

Conhece alguém que pode querer aplicar algum deles ou só queira conhecer? Compartilhe esse artigo pelos links abaixo:

Circuito eletrônico de pulso de curta duração

Circuito eletrônico gerador de pulso
Crédito da imagem: Myinfo*1 (File:Short Duration Pulse Generator.png–Licença: https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en)

O CI 555 há muito tempo é uma das principais referências em muitas aplicações quando o assunto é geração de circuitos de pulso. Suas fórmulas podem ser encontradas na maioria dos livros sobre eletrônica geral ou com uma simples busca na internet.

Os resistores e capacitores que você conecta nos terminais 2 e 6 determinam o período do pulso e consequentemente a sua frequência. Isso permite uma enorme gama de aplicações com outras áreas (por exemplo, circuitos de modulação).


Uso em inversores

O circuito acima foi projetado para ser utilizado em inversores, com a seguinte motivação, segundo o autor: quando o inversor desarma por causa de sobrecarga, o usuário fica no escuro e precisa de uma fonte de luz para localizar o inversor e redefini-lo.

É um circuito Multivibrador simples que produz pulsos positivos de curta duração com um intervalo de 4 a 5 segundos. O LED L6 fornece indicação visual dos pulsos.

Pulsos positivos estão disponíveis no pino 3 do IC3 e pulsos negativos estão disponíveis no coletor do transistor Q9. O uso desses pulsos é de acordo com a necessidade do circuito.

Se o inversor disparar por causa de sobrecarga, ele reiniciará a energia após cada 4-5 segundos, indicando que o inversor está sobrecarregado. Então o usuário pode reduzir a carga, fazendo com que o inversor funcione bem.

Amplificador de dois estágios

circuito eletrônico amplificador de dois estágios
Crédito da imagem: FDominec (File:Two-stage amplifier with opamp.svg–Licença: https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/

A parte azul do circuito acima é a realimentação, que contribui para uma saída limpa e linear. Nesse amplificador, dois estágios tem destaque:

  • Primeiro: estágio com amp-op LM358;
  • Segundo: estágio com transistores Darlington de potência.

Procure pelas Datasheets desses componentes. Com uma rápida pesquisa você encontra muitos tipos de circuitos integrados e aplicações. Por exemplo, digite em um site buscador:

  • “transistor darlington”
  • “ic darlington”
  • “power darlington”
  • “darlington types”
  • “datasheet lm358”
  • “lm358 applications”

Circuito eletrônico de uma chave de toque

Circuito eletrônico de uma chave de toque
Crédito da imagem: Myinfo*1 (File:Touch Switch.png –Licença: https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en)

Com esse circuito você pode dar um bom visual a muitos equipamentos eletrônicos, como inversores, carregadores de bateria, fontes de alimentação UPS e D.C.

Ele é bom para aplicações em que seja necessário ligar e desligar um circuito eletrônico em locais diferentes. É pequeno e possui componentes comuns. O funcionamento é simples:

Quando a fonte de alimentação é conectada inicialmente, o relé L3 (de 12 V) permanece no modo desenergizado (desligado) e a tensão através da bobina do relé será a mesma da fonte, ou seja, +12 V.

Portanto, a base do transistor Q3 vai estar em nível alto através do resistor R7 para mantê-lo em estado de corte. Quando o interruptor S2 é pressionado momentaneamente, acontece o seguinte:

  1. Q4 começa a conduzir;
  2. O relé é travado;
  3. A base de Q3 é “puxada para baixo e o LED L2 vai acender, indicando que a energia está ligada.
  4. A tensão disponível no coletor de Q3 vai manter o transistor Q4 ligado através do resistor R8.

Agora, quando o interruptor S1 for pressionado momentaneamente, teremos:

  1. A base de Q3 é puxada para cima; 
  2. A polarização da base vai cortar o transistor Q3;
  3. O LED L2 é desligado;
  4. Isso faz com que a base do Q4 seja puxada para baixo através do resistor R8;
  5. O que resulta na desernegização do relé L3.

Informações adicionais

A energia para o equipamento (conectado através desse circuito) estará disponível através de pontos comuns do relé.

Se você quiser usá-lo com um inversor, os contatos do relé serão colocados em série com a linha DC para a placa do Inversor.

Com o UPS (uninterruptible power supply), é necessário usar o relé de contato duplo – um contato será usado para cortar a linha AC para a carga e o outro contato estará em série com a linha DC para a placa inversora.

Abaixo, um diagrama ilustrativo sobre o uso do UPS. O bloco em amarelo indica que a bateria passa a ser conectada ao aparelho através do inversor. Essa é a situação em que:

  • A alimentação AC na entrada é perdida;
  • Ou a alimentação na entrada é muito elevada ou muito baixa.
circuito e diagrama ups
Crédito da imagem: DMahalko (File:Line-Interactive UPS Diagram.png–Licença: https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/deed.en

Você também pode querer ler o meu artigo em que explico um pouco do funcionamento de um transistor como chave, largamente utilizado em circuito eletrônico.

Além disso, para inspirar suas ideias e ajudar a criar novos projetos, leia também meu artigo sobre componentes eletrônicos.