Amplie seus conhecimentos no setor elétrico e tecnológico. [Parte 1]

Setor elétrico, suas áreas de atuação e estudo. Veja alguns dos campos em que você pode estudar, praticar, aprimorar e ganhar dinheiro.

Com os sistemas tecnológicos e industriais cada vez mais avançados, a necessidade de aperfeiçoamento é cada vez maior. Especialmente na área de Engenharia, seja de nível médio ou superior, é muito importante a experiência prática, de campo.

Um pequeno detalhe, um pequeno erro, pode causar perdas de dinheiro e de vidas.

Acompanhe essa primeira parte para conhecer um pouco sobre os seguintes segmentos do setor elétrico:

  • Eficiência energética
  • Segurança do trabalho
  • Regulamentação
  • Qualidade da energia
  • Proteção e aterramento
  • Manutenção

Eficiência energética

setor elétrico-eficiência energética

Conceito e exemplos

Fazer mais com menos energia
Eficiência energética busca melhorar o uso das fontes de energia. O objetivo é usar de modo eficiente a energia. Por definição, a eficiência energética consiste da relação entre a quantidade de energia empregada em uma atividade e aquela disponibilizada para sua realização.

Exemplos:
Iluminação:
Uma lâmpada tipo LED de 7W tem o mesmo nível de iluminamento que uma lâmpada incandescente de 60 W. OU seja, economia de 53 Watts por hora ou quase 90% de economia.
Além disto, a vida útil do LED é 50 vezes maior e o calor que é transferido para o ambiente é menor, assim, locais climatizados gastarão menos energia para resfriar o ambiente.

Motores:
Em média, um motor de alto rendimento economiza de 20 a 30% de energia em relação a um motor tradicional. Uma boa parte dos motores instalados possui potência maior que a necessária.

Caldeira – Produção de vapor
Muitas indústrias, hospitais e hotéis utilizam caldeiras à gás ou elétricas para produzir vapor. A Cogeração, o reaproveitamento de gases de escape, o uso de placas solares são algumas das opções que uma ESCO (Empresa de Serviço de Energia) pode oferecer visando a redução de consumo de energia.

Climatização
A cada momento, novas soluções e sistemas são apresentados ao mercado de climatização.
Um retrofit (troca de um sistema antigo por um novo) de um sistema com 15 a 20 anos de operação trará ao cliente final uma economia de 30 a 50% no custo da energia elétrica (depende do sistema e como foi dada a manutenção neste período), além da redução no custo de manutenção.

Segurança do trabalho no setor elétrico

Setor elétrico-segurança do trabalho

Regulamentação

Algumas das principais características

  • Universalização do acesso e do uso dos serviços
  • Justa remuneração, definida em contrato de concessão, autorização ou permissão, para os investimentos
  • Leilões para outorga da expansão da geração / transmissão
  • Contratação de energia via contratos bilaterais
  • Contabilização e liquidação centralizada dos contratos
  • Monitoração permanente das condições de atendimento
  • Operação sistêmica da Rede Básica de Transmissão e despacho centralizado da geração
  • Mecanismos regulados de fiscalização e avaliação

Os principais agentes do setor

  • Ministério de Minas e Energia
  • ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica
  • CMSE – Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico
  • ONS – Operador Nacional do Sistema Elétrico
  • EPE – Empresa de Pesquisa Energética
  • CCEE – Câmara de Comercialização de Energia Elétrica.

Qualidade da energia

Setor elétrico-energia solar fotovoltaica

Principais distúrbios associados à qualidade da energia

Transitórios

Os transitórios são fenômenos eletromagnéticos oriundos de alterações súbitas nas condições operacionais de um sistema de energia elétrica.

Geralmente, a duração de um transitório é muito pequena, mas de grande importância, já que submetem equipamentos a grandes solicitações de tensão e/ ou corrente. Existem dois tipos de transitórios:

  • Impulsivos: causados por descargas atmosféricas;
  • Oscilatórios: causados por chaveamentos.

Variações de tensão de curta duração

Alterações instantâneas, momentâneas ou temporárias.  São geralmente causadas pela energização de grandes cargas que requerem altas correntes de partida, ou por intermitentes falhas nas conexões dos cabos de sistema.

Variações de tensão de longa duração

São fenômenos semelhantes aos fenômenos de curta duração, porém, com a característica de se manterem no sistema elétrico por tempos superiores a três minutos. São causadas por saídas de grandes blocos de carga, perdas de fase, dentre outras.

Desequilíbrios

As origens de desequilíbrios estão geralmente nos sistemas de distribuição, que possuem cargas monofásicas distribuídas inadequadamente, o que faz surgir no circuito tensões de sequência negativa.

Distorções da forma de onda: harmônicos, cortes de tensão, ruídos, etc.

A distorção da forma de onda é definida como um desvio, em regime permanente, da forma de onda puramente senoidal, na frequência fundamental, e é caracterizada principalmente pelo seu conteúdo espectral. Existem cinco tipos principais de distorções da forma de onda:

Harmônicos: tensões ou correntes senoidais de frequências múltiplas inteiras da frequência fundamental (50 Hz ou 60 Hz) na qual opera o sistema de energia elétrica. Estes harmônicos distorcem as formas de onda da tensão e corrente e são oriundos de equipamentos e cargas com características não lineares instalados no sistema de energia.

Inter-harmônicos: componentes de frequência, em tensão ou corrente, que não são múltiplos inteiros da frequência fundamental do sistema supridor (50 Hz ou 60 Hz)

Nível CC: O nível CC em redes de corrente alternada pode levar à saturação de transformadores, resultando em perdas adicionais e redução da vida útil.

Notching“: distúrbio de tensão causado pela operação normal Qualidade de energia 32 Apoio de equipamentos de eletrônica de potência quando a corrente é comutada de uma fase para outra.

Ruído: sinal elétrico indesejado, contendo uma larga faixa espectral com frequências menores que 200 KHz.

Proteção e aterramento

Sistema elétrico-Aterramento
Aterramento

Sistema elétrico-proteção-disjuntor

Principais produtos/sistemas comercializados

  • Dispositivos de proteção contra surtos.
  • Cabos, cordoalhas e conectores para sistemas de aterramento e/ou equipotencialização.
  • SPDA (captores, cabos e acessórios)
  • Hastes de aterramento
  • Barramentos de aterramento e/ou equipotencialização
  • Solda exotérmica
  • Malhas de aterramento pré-fabricadas
  • Medidores de resistência e/ou impedância de aterramento
  • Resistores de aterramento


Manutenção no setor elétrico

Setor elétrico-manutenção industrial

Entende-se por manutenção as ações que contribuem para prever, evitar ou corrigir desvios de operação e continuidade de trabalho apresentado por uma instalação ou equipamento.

Nos casos de negligência da ação corretora, pode-se ter perda de desempenho e funcionamento de um equipamento ou do todo, risco de parada de produção e de ganho de um processo e, não menos importante, o risco da integridade física dos profissionais ou pessoas que possam ter contato direto ou indireto com essa instalação defeituosa.

Não deixe de ler a segunda parte deste artigo sobre o setor elétrico.